Festival inicia nesta quarta (19) e lança livros

Por

Sérvio Túlio / Bureau de Comunicação Comunitária - coord. Keka Rabelo / Fotos: Ascom

19 de outubro de 2022 19:50:50

 Atualizada em

19 de outubro de 2022 19:50:50

 

Até 22 de outubro, Penedo estará em festa com o Festival de Música de Penedo, um evento que conta com a realização e apoio da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o Governo de Alagoas, a Prefeitura de Penedo e o Centro de Musicologia de Penedo (Cemupe). O show de abertura acontece nesta quarta-feira (19), com a apresentação do cantor Guilherme Arantes.

 

O evento está contando com diversas programações, incluindo oficinas para dança, workshops, palestras, além de variadas apresentações culturais. Durante o Festival, também está tendo cinco lançamentos de livros, com a presença de autores de Alagoas, Rio de Janeiro, Portugal e Sergipe. As obras são: “Os dobrados de Aquino Japiassú”, de Marcos Moreira e João Paulo Cruz; “Harmonia para guitarra”, de Ricardo Lopes; “Álbum de armia”, de Alberto José Pacheco e Rodrigo Costa; e “Lunga”, de Luiz Almeida.

 

As publicações dos livros tiveram apoio do selo Cemupe de publicações em parceria com a Secretaria de Cultura e a Editora Pimenta Cultural. Segundo Marcos Moreira, idealizador do Festival de Música: “O Festival de Música de Penedo, por ser uma ação resultante da extensão e pesquisa proposta, com suas dezenas de cursos, debates, fóruns e apresentações musicais e que atrai milhares de músicos do Brasil é o ambiente correto para que o selo de livros cumpra um dos seus objetivos como divulgadora da ciência musical na Universidade Federal de Alagoas”, complementa.

 

“Lunga”: a luta dos quilombolas pela liberdade

 

Os livros trazem um retrato da cultura de diversos segmentos, como é o caso do “Lunga”, de autoria de Luiz Almeida, que retrata uma primeira descrição de uma comunidade quilombola do agreste alagoano. A história se passa por Lunga, os Bangas, os Mamelucos e as demais comunidades quilombolas da região do Rio Lunga que são sobreviventes históricos dos povos negros que lutaram pela liberdade e pela vida. Segundo o autor, “É importante e de bom senso que o Festival de Música de Penedo venha resgatar esse registro diverso sobre a cultura do povo negro que nos influi em tudo. Vivamos com alegria e respeito às danças e os sons de nossos irmãos quilombolas em Alagoas!”, conclui.

 

“Harmonia para Guitarra”: um auxílio para iniciantes

 

Ao decorrer de sua carreira, Ricardo Lopes adquiriu diversas técnicas para facilitar pessoas que estavam iniciando a carreira nos instrumentos musicais, em especial a guitarra. Para facilitar o aprendizado desse público, o autor escreveu o livro “Harmonia para Guitarra”. Ricardo está com bastante expectativa para o Festival de Música: “a minha expectativa é que as pessoas que são interessadas nesse assunto compareçam para que a gente possa discutir esses assuntos importantes, e ajudar o pessoal com as dúvidas, então tenho uma boa expectativa de gerar um grande evento marcante”, aponta o autor.

 

“Os dobrados de Aquino Japiassú”: a recuperação do arquivo musical

 

Em uma parceria inédita, Marcos Moreira e João Paulo Cruz, estão lançando o livro “Os dobrados de Aquino Japiassú, que se trata de uma recuperação do arquivo musical do Maestro Aquino Costa Japiassu, onde é relatado pelos autores os objetivos de sua obra instrumental e retratam a série de obras neste gênero musical filarmônico que são os Dobrados, para Banda de Música. João Paulo Cruz está bastante contente contente com o lançamento da obra ser no Festival de Música, “estou muito feliz com o lançamento do livro e não teria melhor local para ocorrer, que é o Festival de Música de Penedo, fico feliz mais uma vez de trazer de volta a vida esses Dobrados do Maestro de Aquino Japiassú”, conclui o autor.

 

“Álbum de armia”: uma pesquisa sobre a canção brasileira

 

Resultado de uma pesquisa feita sobre a canção brasileira no século XIX, realizada no Programa de Pós-graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Alberto José Pacheco e Rodrigo Costa fizeram uma crítica moderna relacionada a um livro de partituras lançado no século XIX, no Rio de Janeiro. Segundo o autor Alberto José, “o livro é importante justamente porque disponibiliza para o público em geral um repertório interessante e importante de música brasileira, que estava de difícil acesso, porque está guardada na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro”, complementa. O livro traz músicas de compositores que atuavam no Brasil no século XIX, como o exemplo de Francisco Manuel da Silva, o compositor do hino nacional.

 

Sobre o Festival de Música de Penedo

 

O evento está acontecendo entre os dias 19 a 22 de outubro, e contando com diversas programações realizadas na cidade de Penedo, como shows, concertos, recitais, oficinas e mesas-redondas, publicações, fóruns, dentre outras programações culturais.

 

Para saber mais sobre o evento, acompanhe pelo Instagram: @festival_musica_Penedo e @cemupemusicologia. Acesse também o site oficial do evento: www.cemupemusicologia.com.

 

Matéria escrita por Sérvio Túlio, do projeto Bureau de Comunicação da Ufal, com a coordenação e assessoria de comunicação Keka Rabelo, coordenação geral de Manuela Callou sob orientação de GT de Comunicação com Festival de Música de Penedo e Centro de Musicologia de Penedo - Cemupe/UFAL

ANEXOS

MÍDIA